Archive for agosto, 2007

  • Date: 2007.08.22 | Category: amor, minerin-candango, saudade, vida interior | Response: 0

    Acalanto à distância

    Dorme, mente cansada.
    Dorme, corpo dolorido.
    Descansa, voz triste.

    Sente na pele o beijo da asa da borboleta.
    Sente no sono a minha presença amorosa.
    Sente na alma o meu aconchego.

    Tudo que eu tenho de bom é seu.
    Presenteio sua tristeza com minha esperança.
    Hoje não me importa a pontada de saudade que sinto da sua voz.
    Não me importa que meu sono seja sonho de você.
    Não importa o desejo negado e o sentimento entalado.
    Não me importa o que eu gostaria que fosse.

    Tudo isto fica eclipsado pela tristeza que eu sinto em você,
    Tristeza que eu desejava de alguma forma diminuir.

    Dorme, querido, o colo é seu, sempre.
    Encosta confiante a cabeça pesada no meu peito…
    Dorme.

  • Date: 2007.08.07 | Category: amor, Asas de Borboleta, vida interior | Response: 0

    Post de Aniversário

    Há cinco anos atrás, completos hoje, criei esta borboleta virtual. Hoje em dia, muitas pessoas me conhecem como a Borboleta. Ao longo destes anos, me perguntei e me perguntaram porque. Porque a borboleta, de onde vem?

    Certamente que algumas pessoas gostam de associar a borboleta à futilidade, à busca pela beleza superficial, aos sentimentos fáceis. O brilho colorido das asas de borboleta disfarçam, para estas pessoas, o significado mais profundo da sua existência. Hoje, ao acordar, tive alguns insights sobre o que é esta borboleta online para mim, o que é que há dentro de mim que acabou por me transformar em uma mulher-borboleta. Neste aniversário de cinco anos do Asa – e amanhã já começa o sexto ano de existência! – queria dividir com meus amigos alguns destes pensamentos:

    – Esta borboleta online existe como reflexo da minha crença profunda de que não há miséria, sofrimento, degradação ou dor que sejam grandes o suficiente para empanar a beleza da alma humana; o Asa celebra esta beleza;

    – Esta borboleta procura espalhar na web a certeza de que a vida é bela, que mesmo que a morte e o casulo façam parte desta vida, isto só faz com que eles sejam também belos; não há alegria sem uma ponta de tristeza, mas também não há tristeza sem uma ponta de alegria; o Asa busca esta alegria, e tenta entender e sobreviver à tristeza;

    – Saber desta alegria me torna borboleta, porque me faz ser capaz de sorrir, mesmo nos momentos tristes, mesmo entre lágrimas;

    – Sou borboleta porque tive pais com asas de borboleta; eles me ensinaram a ver a essência, não a aparência; me deram senso de justiça e de retidão; me deram muito, muito amor, e a alegria profunda de me saber querida e aceita, com falhas e acertos; meus pais me ensinaram a enxergar minha própria beleza que vem de debaixo da pele; a última coisa que minha mãe me disse, de profundamente pessoal, antes de mergulhar no sono comatoso que se transformou dias depois no seu sono eterno foi, com um olhar embevecido, “filha, como você é linda…”; da mesma forma, o último gesto consciente de meu pai foi um apertar de mão e um silencioso beijo lançado da maca da ambulância, com um sorriso tão amoroso no olhar que até hoje me enche os olhos de lágrimas ao lembrar; para eles e em honra deles, procuro ser sempre o melhor que puder; meus pais me deram asas de borboleta;

    Então, é para isso tudo e por isso tudo que o Asa celebra hoje seu aniversário. Por isso e pelas pessoas maravilhosamente diversas que ele me trouxe e me traz. Todos, todos os que ficaram e todos os que partiram, todos me fizeram melhor, de alguma forma. A vocês todos o meu amor e o meu respeito.

    Para mim e para o Asa de Borboleta, feliz aniversário!

  • Date: 2007.08.03 | Category: Asas de Borboleta | Response: 0

    Agosto é aniversário do Asa!

    Gostaram do layout comemorativo dos cinco anos de existência?

    Beijocas para todos!

Tópicos recentes

Comentários

Arquivos

Categorias

Meta