Archive for junho, 2008

  • Dançando

    Date: 2008.06.28 | Category: Alex Cabedo, amizade, amor, esperança, saudade | Response: 0

    Hoje passei o dia só com meus gatos, concentrada, trabalhando. De repente, numa vontade louca de soltar o espírito e a mente do esforço concentrado, coloquei o DVD do Josh Groban para tocar. De repente, sim, de repente, num segundo, estava fora daqui, num outro lugar, tão mais bonito…

    E lá estava você, me esperando, meu amigo, meu amigo, meu amigo. Que doce chamar você de amigo e ver você sorrir feliz. Sorrindo, sempre sorrindo, me convidando para dançar. Meu coração transbordou num riso feliz, marejado de lágrimas, e lá fui eu para o meio das estrelas com você.

    Rodopiar pelo espaço sentindo sua presença amorosa é algo difícil de descrever, amado. Como posso falar de um sentimento que não tem nome, que não é saudade, mas é mesclado de saudade, que não é triste, mas é mesclado de nostalgia… uma alegria suave que nunca é totalmente alegre… Sentir você no meu abraço, leve e quente como a luz do sol quando nos encosta a pele.

    Dançando, rodando, rindo juntos, lá fomos nós para o mais alto firmamento, voando, voando, cada vez mais livres, mais felizes juntos. Segura minha mão forte, Lelex, não me deixa cair… borboletas estão acostumadas com vôos mais próximos do chão.

    Só mesmo o Josh Groban para me levar tão rápido até você.

    Who can say for certain?
    Maybe you’re still here
    I feel you all around me
    Your memory’s so clear…

    Deep in the stillness
    I can hear you speak
    You’re still an inspiration
    Can it be
    That you are my forever love
    And you are watching over me from up above

    Fly me up to where you are
    Beyond the distant star
    I wish upon tonight
    To see you smile
    If only for a while to know you’re there
    A breath away’s not far
    To where you are

    Are you gently sleeping
    Here inside my dream?
    And isn’t faith believing
    All power can’t be seen?

    As my heart holds you
    Just one beat away
    I cherish all you gave me everyday

    ’Cause you are my
    Forever love
    Watching me from up above
    And I believe that angels breathe
    And that love will live on and never leave

    Fly me up to where you are
    Beyond the distant star
    I wish upon tonight to see you smile
    If only for a while to know you’re there
    A breath away’s not far
    To where you are

    I know you’re there
    A breath away’s not far
    To where you are

  • Furacão

    Date: 2008.06.25 | Category: amor, Asas de Borboleta, minerin-candango, saudade | Response: 0

    Photobucket

    Acordar de manhãzinha.
    Suspirar fundo e levantar o corpo já cansado da cama.
    Olhar o céu cinza-chumbo que deixa o Rio com cara de Sampa.
    Sair no meio do frio e da garoa incessante. Fazer a hidroginástica.
    Tomar banho na academia. Arrumar a roupa e o cabelo.
    Correr para o trabalho. Apagar todos os incêndios.
    Andar, falar, escrever, tentar não pensar muito.
    Vestir a camisa da empresa(“afinal ela é sua”).
    Manter minha postura acadêmica.
    Grudar um sorriso no rosto.
    Marcar o dentista.
    Despachante.
    Advogado.
    Contador.
    Esforço.
    Luta.
    Eu.

    Enquanto faço tudo que esperam de mim, em silêncio, no meio da tempestade, espero aquele momento mais precioso que toda a rotina: espero que ela chegue, a sua presença inesperada.

  • Pendências de Março II

    Date: 2008.06.23 | Category: amizade, dama rosas homenagem | Response: 0

    Photobucket

    Agora e sempre, minhas preces e minha amizade.

  • Pendências de Março I

    Date: 2008.06.23 | Category: Alex Cabedo, amizade, esperança, saudade | Response: 0

    Photobucket

    Querido,

    Nossa, mas o tempo passa rápido, Alex! OU, como diria a garotada aqui do Rio, “Cinco anos, véi! Caray!”

    Da última vez que conversamos dentro do meu coração eu pedi muito que você levasse meu pai para dar umas voltas neste seu lindo veleiro de luz. Ele sempre foi um homem muito ativo e este ano e meio doente foi penoso demais para ele neste sentido. Vocês parecem iguais em muitas coisas, meu amigo, e tenho certeza que você – que partiu dormindo, sem aviso, rápido como um raio – imagina o sofrimento moral, mais que físico, da dependência, da fraqueza, da falta de mobilidade. Vê se consegue que a mãe vá também, ela é mais medrosa e insegura, mas o tempo que passou desde que ela foi praí já deve ter sanado isto. Enfim… ela é parecida comigo, vocês vão gostar um do outro.

    Espero que seu aniversário de cinco anos tenha sido gostoso, cercado de amigos, cheio de festa, como você gosta e merece. A vontade de estar junto é grande, mas eu me conformo com o sorriso e a piscadela ocasional por trás do pôr-de-sol. Pela velocidade com que o tempo está passando, não será tão demorada a espera até que eu mesma pegue uma carona com você neste seu mar infinito.

    Carolina está linda, cada dia cresce mais graciosa e cheia de alegria e inteligência. Minha amizade com as três meninas de Portugal cresce viçosa, bem igual ao meu amor por você.

    O Dennito comentou, quando papai partiu, que os buracos na alma ficam. Olha, o vazio que você deixou na minha alma virou uma janela de onde fico espiando suas estripulias. É muito bom, viu?

    Aguardo mais sonhos das suas aventuras pelo céu. Adorei as últimas, você é mesmo danado!

Tópicos recentes

Comentários

Arquivos

Categorias

Meta