• Assunção de Maria

    Date: 2003.08.18 | Category: amor, espírito, mãe, saudade, vida interior | Tags:

    Meu nome não é Assunção Maria por acaso. Há 97 anos atrás nascia minha avó, em 15 de agosto. Os pais calabreses não poderiam dar outro nome além de Assunta Maria. Maria elevada aos Céus. Muitos anos depois, 59 para ser exata, minha mãe — que também se chamava Maria, só que Maria Helena — quis homenagear as duas Assuntas, e me deu este nome.

    Fui consagrada à Nossa Senhora muito cedo. Desde muito pequena soube que tinha uma mãe na terra e uma no céu. Minha mãe costumava ninar os filhos cantando cânticos à Maria, um deles sempre me traz lágrimas de amor e saudade aos olhos… era assim…

    “Mãezinha do Céu, eu não sei rezar
    Eu só sei dizer quero te amar
    Azul é seu manto, branco é seu véu
    Maria eu quero te ver lá no Céu…”

    Este dia 15 estava muito triste, por vários motivos, inclusive pelo fato de que é o primeiro aniversário de minha avó que não posso ligar para cumprimentá-la. Mas não esqueci da Assunta calabresa, como nunca me esqueço da Assunta de Nazaré. Peço a Deus que estejam juntas na glória celeste, junto da outra Maria amada, que não é Assunta, mas é Helena.

    Minha Senhora e minha Mãe, Rainha do Céu, cuida destas mulheres que eu amo e que rogo estejam a seu lado, e me leve para junto delas quando for minha hora de partir.