• Sementes

    Date: 2004.07.29 | Category: Asas de Borboleta, espírito, luta | Tags:

    Do poeta Jorge de Lima, no seu livro A Túnica Inconsúltil, lanço o poema O Ventríloquo

    Debruça-te sobre tua voz para escutá-la:
    tua voz existiu antes de tua forma.
    Se o alarido do mundo não te permite entendê-la,
    vai para o deserto,
    e então a ouvirás com a inflexão inicial das palavras do Verbo
    e com a fecundidade do Gênese ante o Fiat do Pai.
    Ouve tua voz sobre a montanha para que o divino eco
    atravesse os milênios
    e reboe dentro de ti que és o templo de Deus!
    Na tua voz adulta ainda existe o acalanto de tua ama
    e o balanço de teu berço.
    Ainda há apelos que vêm da alcova de teus pais,
    ainda há os convites do instinto de tua juventude.
    Debruça-te sobre tua voz e escuta as vozes que vêm nela,
    as ressonâncias de ti próprio que nasceram contigo,
    os bramidos dos ventos nas tuas velas rôtas,
    a risada do diabo diante de teus desastres.
    Ouve tua voz sobre o dorso do mar
    onde ela flutuou no começo das coisas
    e a água a concebeu e se tornou fecunda.
    Ouve a tua voz entre as massas humanas
    que como o mar se tornarão fecundas
    e espalharão a palavra do Livro
    pelas águas e pelos continentes.